Inovação na agricultura: conheça a Cooltivando

inovação na agricultura

A Cooltivando é uma Startup social que, assim como a gente, acredita em inovação na agricultura e tem como objetivo mudar a forma como as pessoas se relacionam com a natureza. A empresa, que se descreve como “um sistema de comunicação e ferramenta de auxílio na gestão da produção agrícola baseado no caderno de campo do produtor”, é a mais nova parceira da Favo! Por isso, decidimos conversar com o seu criador, o agrônomo Lucas Felippe, sobre a importância de aliar o uso da tecnologia ao desenvolvimento sustentável. Confira o resultado dessa entrevista:

1. Como surgiu a ideia de criar a Cooltivando?

A Cooltivando começou em 2016 como meu TCC quando eu fui participar do Projeto Rondon no Tocantins. Lá eu percebi a necessidade de implementar soluções agroecológicas para resolver o problema da produção de mel que estava diminuindo, por isso quando eu voltei para o Paraná decidi criar um trabalho de conclusão de curso econômico e viável que não destruísse a natureza. Assim surgiu o “El Punto Orgânico” meu TCC que era um marketplace para agricultura familiar. O El Punto Orgânico foi desenhado de forma bem simples, depois eu fui para o mercado de trabalho a partir de um programa do estado chamado “agroecologia acontece” onde eu levei a minha ideia e toda minha bagagem de conhecimento e comecei o projeto de cestas de orgânicos, que não dependia de tecnologia, mas eu percebi que isso poderia ser otimizado e comecei a pesquisar como fazer o aplicativo.

Eu sai do CPRA, o lugar onde eu trabalhava, com muita bagagem sobre agroecologia no Paraná (perfil do agricultor, como que ele se comunica, onde que ele vende, os canais de comercialização e etc) e resolvi inovar nessa área: trazer um novo olhar para agroecologia. Mas, eu não podia trazer o El Punto Orgânico porque não fazia sentido ali e nisso acabei criando a Cooltivando para gerar uma troca entre campo e cidade: entender que se eu não apoio o agricultor que está no campo com a renda, comprando diretamente dele, ele vai desistir de trabalhar de produzir, e eu vou ficar sem um alimento seguro, saudável, que não agrida a natureza. 

Então a Cooltivando surgiu disso: trazer alimentação saudável para as pessoas. Hoje a gente está sendo incubado pela Vivo e estamos tocando ai no processo de MVP, de construção dessa plataforma digital, que é um marketplace b2b que trabalha diretamente entre o setor de compras de uma cozinha e a cooperativa de orgânicos, eles se conversam ali e a gente auxilia e da esse apoio na comercialização. 

2. Qual é o propósito da Cooltivando?

A Cooltivando é uma startup social. O objetivo principal dela é gerar renda para o agricultor familiar e desenvolvimento sócio-econômico da agricultura familiar. Um desses pilares da Cooltivando é a questão da comercialização, e outro pilar é a inclusão digital do homem do campo, fazer ele utilizar a internet a seu favor, ensinar sobre midias sociais e fazer essa atualização da agricultura familiar que ficou por anos la parada e deixada de lado sem ninguem dar atenção digitalmente falando. Outro propósito nosso é quebrar o status quo alimentar, onde oferta e demanda possam se conversar por meio do caminho digital e que assim todos consigam perceber que existe alimento no mundo para todos, é a distribuição que precisa ser melhorada.

3. Como funciona os processos da empresa?

Eu sou o cara do produto e da venda, tem também o Marcus que é veterinario há mais 10 anos e tem grande know how com agricultores familiares, ele é quem pensa em como melhorar os processos de comercialização por meio do nossos sistema. Tem o Rodrigo que está na parte de desenvolvimento de segurança de dados e o Everton que trabalha no financeiro. Eu trabalho no processo criativo pensando para onde a gente está indo, porque tem um vácuo nesse lugar onde nós estamos, e essa lacuna pode ser preenchida com o que eu desejar. E eu desejo um mundo mais justo para o agricultor e um mundo que tenha alimentos de verdade na mesa do consumidor.

4. O que você aprendeu desde o começo da Startup?

Aprendi muito sobre diversidade alimentar, a ter um mindset mais preciso para resolução de problemas e não me acomodar ao que já foi posto, estar sempre tentando trazer alternativas e soluções mais viáveis. Aprendi a transitar entre campo e cidade respeitando a vivência dos agricultores e as suas culturas, entrando no mundo deles para construir a empresa em conjunto. 

5. Como você acredita que a Favo e a Cooltivando podem ajudar a melhorar o mundo?

Eu vejo muita sinergia entre a Favo e a Cooltivando, principalmente pela questão da agroecologia, da produção de alimentos sem uso de defensivos agrícolas, sem uso de adubos químicos. Uma produção saudável de alimentos sem degradar a natureza está muito no feeling da Cooltivando e da Favo, e gera essa convergência nos nossos valores e princípios. Uma das coisas mais fortes que unem muito essas duas startups é a questão da preservação da biodiversidade a partir da semente crioula, da preservação da vida. A importância de ter uma alimentação adequada e de preservar a água está muito presente nas ações da Favo, assim como o uso da tecnologia para unir o campo e a cidade. A Cooltivando vem trabalhando para que o campo e a cidade conversem porque vivemos em um único planeta e precisamos junto protege-lo! 

Você quer saber mais sobre essa parceria? Acompanhe o nosso trabalho no Instagram e no Facebook. Além disso, continue lendo mais textos sobre agricultura urbana aqui no blog!

Posted in Artigos and tagged , , , , , , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *